terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Prefeito de Francisco Sá está entre os que podem ser cassados por compra de votos


Compra de votos é realidade em cidades pobres


Leonardo Augusto - Estado de Minas

Publicação: 13/12/2009 08:46

As regiões mais pobres do estado – os vales do Jequitinhonha e do Mucuri e o Norte de Minas – apresentam o maior número de municípios com prefeitos cassados ou que correm o risco de serem retirados do cargo por problemas com a Justiça. Das 45 cidades que já tiveram ou podem ter o comando trocado, seis estão na Região Norte (Francisco Sá, Ponto Chique, Divisa Alegre, Vargem Grande do Rio Pardo, São João do Paraíso e Pintópolis) e oito nos vales do Jequitinhonha e do Mucuri (Mata Verde, Fronteira dos Vales, Salto da Divisa, Almenara, Bertópolis, Ouro Verde de Minas, Pedra Azul e Itinga). Os dados são do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O motivo do afastamento, ou do risco de afastamento, é a rejeição de contas municipais durante mandatos anteriores – parte dos prefeitos já exerceu mandatos – e compra de votos com o fornecimento de cestas básicas ou por pagamento de benefícios sociais, por exemplo. Em 11 dos 44 municípios já foram realizadas novas eleições. Nas outras 34 cidades ainda não estão encerradas as possibilidades de recursos.

O coordenador do Centro de Apoio às Promotorias Eleitorais do Ministério Público de Minas Gerais, Edson Resende, afirma que a compra de votos em municípios pobres vai continuar enquanto não houver alteração no poder econômico da população destes municípios. “Quanto mais carentes os moradores de uma cidade, mais alta a possibilidade de compra de votos”, diz Resende. “Enquanto houver regiões muito pobres e outras muito ricas, a tendência é de que os mais pobres fiquem sujeitos a isso”, reforça o promotor. Além da melhoria no poder econômico dos moradores de regiões carentes, Resende afirma que a conscientização dos eleitores mais carentes é uma forma de combate à compra de votos.

Sul

Apesar das irregularidades mais intensas no Norte e nos vales do Jequitinhonha e do Mucuri, a Região Sul, a mais rica de Minas, também registrou número expressivo de prefeitos cassados ou sob risco de serem obrigados a deixar o cargo. No total, sete municípios da região estão na lista do TRE (Baependi, Nepomuceno, Senador José Bento, Carmo do Rio Claro, Monte Santo de Minas, Monte Sião, Ouro Fino).

A última cassação do tribunal ocorreu exatamente nesta região. Na noite de quinta-feira, o prefeito reeleito de Ouro Fino, Luiz Carlos Maciel (DEM), e o vice, Deoclécio Consentino (DEM), foram cassados por “distribuição irregular de auxílio financeiro às pessoas carentes do município por meio de cheques”, conforme o TRE. Os dois são acusados ainda de usar um slogan de campanha em programa de rádio da prefeitura. O segundo colocado na disputa de 2008, Maurício Lemes de Carvalho (PHS), assumirá o cargo, caso não haja ou seja negado recurso pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No vaivém de prefeitos, o TRE decidiu também na noite de quinta-feira pelo retorno ao cargo do prefeito de Igaratinga, no Centro-Oeste, Fábio Alves Costa Fonseca (PDT), cassado em primeira instância porque teria prometido areia, cimento e serviços de terraplanagem, além de dinheiro, a eleitores do município. Por força de liminar, o prefeito não chegou a deixar o cargo. As ações por crimes eleitorais podem ser apresentadas ao TRE e, na maior parte dos casos, têm como sustentação denúncias feitas por eleitores ou por grupos políticos rivais aos que venceram o pleito.

4 comentários:

Romeu Dantas disse...

Eu só quero ver até quando meus irmãos brejeiros vão continuar saindo do brejo pra outras cidades grandes a procura de emprego por causa de politicas mal administrada,vamos dá emprego pra que eles não saiam daí porque nas cidade grande uns dão sorte outros não, com emprego aí na cidade natal, a cidade e a economia crescem juntas e a cidade também. abraço meu povo brejeiros.

marquinhos disse...

sou brejeiro amo a minha cidade , vivo triste por não poder morar na minha terra natal , devido a essa politica que nõa quer ver o desenvolvimento da cidade , hoje moro em sp a 20 anos tenho familia formada aqui . vejo que existem muitos brejeiro saindo pra outros lugares em busca de emprego muitos dels tiveram sorte outros ja foram assacinados perderam sua familia em meio a essa busca de melhoria , eu sonho com minha cidade livre dos politicos que so pensam neles e esquecem do povo ta na hora de começar um movimento em prol ao progresso da nossa cidade e eleger pessoas com visão de crescimento e não só de poder . francisco sá tem tudo pra despontar no estado pela força e coragem de vencer de seu povo, espero um dia poder voltar a morar no meu brejão junto como minha familia e amigos que tanto amo .abraços

Anônimo disse...

Isso é um "papelão" pra nossa cidade,se é digno de confiança da população por que comprar votos...Prefeito é um representante da cidade no qual traz melhorias pra mesma,acho que esqueceram disso...É uma pouca vergonha do que fazem,tenho 16 anos e desses anos nunca vi desenvolvimento algum na cidade,com poucas exeções...Acho q não são os eleitores q votam errado, são os politicos que não tem vergonha...E os que vedem seus votos,o dinheiro ou algo de valor q recebram por isso dura por pouco tempo e jamais ajudará no desenvolvimento da cidade...."Sorte a nossa ter a cidade de Montes Claros como refúgio..."

Alisson disse...

Isso é um "papelão" pra nossa cidade,se é digno de confiança da população por que comprar votos...Prefeito é um representante da cidade no qual traz melhorias pra mesma,acho que esqueceram disso...É uma pouca vergonha do que fazem,tenho 16 anos e desses anos nunca vi desenvolvimento algum na cidade,com poucas exeções...Acho q não são os eleitores q votam errado, são os politicos que não tem vergonha...E os que vedem seus votos,o dinheiro ou algo de valor q recebram por isso dura por pouco tempo e jamais ajudará no desenvolvimento da cidade...."Sorte a nossa ter a cidade de Montes Claros como refúgio..."Hoje estudo IFNMG do campus Salinas,essa foi a única forma de garantir um futura pra mim...